Traders preferem cautela antes da decisão do FED

Aguardando uma reação dos mercados de risco diante de uma decisão do FED sobre um aumento da taxa de juros, os traders estão inseguros sobre a valorização da moeda, que é uma das diversas razões para a atual volatilidade do dólar. Não ajuda muito aos investidores não terem uma ideia sobre a próxima taxa e nem mesmo se ela virá ou não.

Ainda há dúvidas se o FED irá atuar em dezembro. Próximo aos feriados de final de ano os mercados costumam ser menos líquidos e, portanto, o mais provável é que o Federal Reserve eleve as taxas de juros apenas em 2016.

As chances de um aumento a curto prazo foram reduzidas com base na opinião do FED sobre as preocupações econômicas globais e o impacto sobre alguns mercados.

taxasdecambio

Fonte: http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2175

Cautela

Em outubro, quando o FED optou em não aumentar a taxa de juros, a estratégia de muitos traders foi a de agir com prudência, ainda que houvesse uma valorização da moeda, o mais seguro foi mantê-la. Ainda há o risco de que as medidas econômicas adotadas pelo governo em 2015, com o intuito de alavancar a economia brasileira, não surtam efeito em 2016.

Já os investidores de longo prazo, no mercado de ações, aproveitam a crise, ignoram a volatilidade cambial e esperaram lucrar no futuro. Oportunidades existem para quem não tem medo de se arriscar, para quem está disposto a esperar pelo desenrolar do atual cenário político e econômico brasileiro, mas principalmente para quem tem visão de mercado e está de olho no que acontece, não apenas no Brasil, mas no mundo todo, em especial naqueles mercados que afetam diretamente a economia e a moeda brasileira, como os Estados Unidos e a China, por exemplo.

O que esperar do futuro?

Mas ainda com todas as incertezas ante as decisões do FED e da economia brasileira, analistas dizem que se o dólar cair abaixo de R$ 3,70, a tendência é que venha a cair ainda mais, porém se passar de R$ 3,86, ele subirá com mais força.

Não podemos nos esquecer que, muitas vezes, a moeda brasileira opera na contramão do que sugerem os especialistas e acaba sendo valorizada, como quando se deu o início do processo de impeachment da Presidente Dilma Rousseff.

A atual taxa de juros praticada pelo FED, que desde 2008 vai de 0% a 0,25%, será rediscutida em 15 e 16 de dezembro. A probabilidade de um aumento na taxa de juros é de 74%.

Lucrando com a alta do dólar

Além de empresas exportadoras lucrarem com a alta do dólar, quem protege suas dívidas utilizando o hedge cambial deve ter lucros bilionários, como o caso da JBS, dona da marca Friboi.

Aqueles que investiram em fundos cambiais também não param de lucrar com a alta da moeda americana.

Por outro lado, os fundos cambiais em Euro apresentaram perdas, no último mês de novembro, em torno de -3,6%, refletindo a queda da moeda europeia frente ao Real de 3,49% no mês.

Lembrando que os fundos cambiais não devem ser utilizados como uma opção de investimento a longo prazo e nem como investimento especulativo, eles visam principalmente a manutenção do poder de compra em uma moeda estrangeira. De seu lucro são descontados taxas administrativas e impostos.

0
Share

Leave a Reply